Buscar
  • Gabrielle Canena

A Importância da Ciência

Atualizado: 22 de Jul de 2019




Afinal, para que serve a ciência? Aonde ela nos leva? Muitas pessoas compartilham uma descrença em relação à ciência, afirmando que ela é muito indecisa, muito incerta, muito maleável. Somos humanos, gostamos de certezas e de “regras” para podermos viver confortavelmente. No entanto, a ciência não é o conhecimento que te cita regras a serem seguidas, e sim te instiga a criar cada vez mais perguntas. Isso soa aterrorizante para quem procura apenas por respostas, impedindo que estes consigam se aprofundar e se maravilhar no mundo da ciência.

E o que exatamente é a ciência?

É, resumidamente, tudo que conhecemos. “Como assim?”

Tudo que estudamos até hoje, que nos fez sermos uma espécie tão destacada na natureza, se deve às nossas observações e estudos por todos estes milhares de anos. Desde as épocas mais primitivas até as atuais, todas as informações que obtemos nos fazem pensar da forma que pensamos hoje. A experimentação, as conclusões físicas e químicas, o avanço da medicina, a tecnologia e o conforto que temos hoje, devemos à ciência, e no final das contas, à nós mesmos, que buscamos este conhecimento. A ciência cria o que somos e pensamos em todas as formas, das mais simples às mais complexas, e nós sequer percebemos. Sem a ciência, a nossa expectativa de vida seria baixíssima e a qualidade seria ridiculamente ruim e triste. Não teríamos os medicamentos, antibióticos, procedimentos assépticos e cirúrgicos, tratamentos específicos para patologias específicas. Não teríamos conhecimento suficiente para criarmos veículos de locomoção, indústrias para criação de infinitos produtos, tecnologia para termos nossos celulares e computadores. Sequer teríamos o cinema e a música da forma que conhecemos hoje. Não teríamos conhecimento astronômico, ainda acreditaríamos que a Terra é o centro do universo, que é plana (como muitos acreditam até hoje). Não conheceríamos as diversas, e talvez infinitas, galáxias que existem no universo. Não seríamos nada além de "achismos", lutando entre si, cada um com sua "verdade absoluta".

“A ciência se destaca de todos os outros ramos de empreendimentos humanos pelo seu poder de testar e entender o comportamento da natureza em um nível que nos permite fazer previsões com precisão, e até mesmo controlar os resultados de eventos no mundo natural. A ciência em especial melhorou nossa saúde, riqueza e segurança, que é muito maior hoje para muito mais gente na Terra do que em qualquer outra época da história humana.” (Neil deGrasse Tyson)

Tudo que temos se deu pelo método científico, através da observação, problematização, formulação de hipóteses, experimentação e a formação de teorias. A forma cética de pensar nos faz sermos mais racionais e nos ensina a avaliarmos e resolvermos situações com muito mais objetividade e simplicidade, ao invés de nos deixarmos levar por pensamentos que mais nos confundem e atrapalham do que ajudam a soluciona-las.

A ciência não é a verdade absoluta, regras do universo ou algo do tipo. Ela é composta de “verdades mutáveis”, onde diversos pesquisadores chegam à uma conclusão após diversas pesquisas e testes. A ciência é uma sequência de perguntas e mais perguntas, que caminham aos poucos para obtermos conhecimento da nossa realidade. Como disse Einstein, "Toda a nossa ciência, comparada com a realidade, é primitiva e infantil - e, no entanto, é a coisa mais preciosa que temos."

Porém, há conclusões que chegamos que podemos concluir serem verdades objetivas, pelo simples fato de passarem por diversos métodos que a concluem.

“Uma vez a verdade objetiva tenha sido estabelecida por estes métodos, ela não é mais tarde descoberta falsa. Não vamos revisitar as questões sobre se a Terra é redonda, ou se o sol é quente, ou se os humanos e chipanzés compartilham 98% do DNA, ou se o ar que respiramos é 78% nitrogênio.” (Neil deGrasse Tyson)

“Verdades objetivas existem fora da nossa percepção da realidade, como o valor do PI, E=mc², a rotação da Terra, e que o dióxido de carbono e metano são gases de efeito estufa. Estas afirmações podem ser verificadas por qualquer um, a qualquer tempo, e em qualquer lugar. E elas são verdades, você acreditando ou não.” (Neil deGrasse Tyson)

No entanto, devemos separar aquilo que pode ser verificado como verdadeiro e objetivo daquilo que inclui opiniões subjetivas.

“Entretanto, as verdades pessoais são as que você pode dar muito valor, mas que você não tem como convencer outros que discordam, exceto por discussões acaloradas, coerção ou força. São os fundamentos das opiniões da maioria das pessoas. Jesus é o salvador? Maomé é o último profeta de Deus, na Terra? O governo deve ajudar os pobres? Beyoncé é uma rainha cultural? Kirk ou Picard? Diferenças em opinião definem a diversidade cultural de uma nação, e devem ser valorizadas e preservadas em uma sociedade livre. Você não precisa gostar do casamento gay. Ninguém jamais vai te forçar a um casamento gay. Mas criar uma lei que impeça outras pessoas de fazer isso é forçar tuas verdades pessoais nos outros. Políticas que tentam forçar outros a compartilhar as tuas verdades pessoais são, nos seus limites, ditatoriais.” (Neil deGrasse Tyson)

E qual é a importância da ciência na sociedade em geral?

Ela é a forma mais benéfica de promover o crescimento econômico, com inclusão social, colocando o conhecimento como objetivo do ser humano, sem discriminações e preconceitos. Ela é importante para prevermos e nos precavermos em relação às mudanças climáticas e até mesmo à desastres naturais. Nos indica como podemos cuidar melhor do ambiente em que vivemos e das criaturas com quem convivemos. Nos dá uma direção para seguirmos para melhorarmos nossa qualidade de vida.

“Apesar das inúmeras oportunidades de mau emprego, a ciência pode ser o caminho propício para vencer a pobreza e o atraso nas nações emergentes. Ela faz funcionar as economias nacionais e a civilização global. Muitas nações compreendem essa realidade. Por isso que tantos estudantes de pós-graduação em ciência e engenharia nas universidades norte-americanas – que ainda são as melhores do mundo -vêm de outros países. O corolário, que os Estados Unidos às vezes deixam de compreender é que abandonar a ciência é o caminho de volta à pobreza e ao atraso.”

[...] A ciência nos alerta contra os perigos introduzidos por tecnologias que alteram o mundo, especialmente o meio ambiente de que nossas vidas dependem. A ciência providencia um sistema essencial de alerta antecipado.” (Carl Sagan)

Se percebêssemos o quanto o universo é incrível em sua plenitude, não precisaríamos apelar para outras explicações retrógradas, por que não haveria necessidade. Até mesmo os mistérios e coisas que sabemos que não podemos explicar com o que temos hoje, seria incrível por si só, sem explicações extras. A “graça” do universo é não podermos explicar tudo.

O fato de termos a noção de que somos criaturas minúsculas no universo, que “surgimos às 23:59h da história da Terra”, planeta cuja idade se aproxima dos 4,5 bilhões de anos, não é e nem deveria ser algo triste e melancólico, como muitos pensam. Nos acostumamos com a ideia de que somos seres especiais, que somos “o centro do universo”, que nossa existência é a melhor coisa que aconteceu para o universo em bilhões de anos.

Com um pouco de conhecimento científico, sabemos que não somos assim tão especiais, porém somos sim únicos. E essa é a beleza que deveríamos procurar enxergar. Deveríamos criar novas perspectivas, abrir nossas mentes para vermos mais longe, permitir-nos a nos aprofundar no conhecimento que temos e, quem sabe, ajudar nosso mundo a descobrir e conhecer mais. Não nos sentirmos intimidados com nossa pequenez, mas sim aproveitar a nossa existência para observar e perceber a beleza do universo através da ciência.

"A ciência nos esclarece sobre as questões mais profundas das origens, naturezas e destinos – de nossa espécie, da vida, de nosso planeta, do Universo. Pela primeira vez na história humana somos capazes de adquirir uma verdadeira compreensão desses temas. Toda cultura sobre a Terra tem tratado deles e valorizado a sua importância. Todos nós nos sentimos tolos, quando abordamos essas questões grandiosas. A longo prazo, a maior dádiva da ciência talvez seja nos ensinar, de um modo ainda não superado por nenhum outro empenho humano, alguma coisa sobre nosso contexto cósmico, sobre o ponto do espaço e do tempo em que estamos, e sobre quem nós somos." (Carl Sagan)

Devemos entender que estar vivo, existindo como seres racionais e morais, não é apenas um privilégio, mas também uma responsabilidade. Devemos cuidar do que temos, ao invés de destruirmos. Prestar mais atenção na importância do que nos rodeia e aprender a preservar e cuidar do ambiente em que vivemos, do planeta que habitamos. Afinal, a vida inteligente é rara no universo.

Nós, “terráqueos”, somos sim, únicos.

Aprofunde seu conhecimento científico, aprenda mais sobre quem somos, como surgimos e onde vivemos. Deixe-se maravilhar pela grandeza do universo.

> Indicações de livros:

O Mundo Assombrado Pelos Demônios (por Carl Sagan) Bilhões e Bilhões (por Carl Sagan) Uma Breve História do Tempo (por Stephen Hawking) A Origem das Espécies (por Charles Darwin) Cosmos (por Carl Sagan)

> Indicações de Canais no Youtube: Canal do Pirula Canal Nostalgia - Ciência BláBláLogia Nerdologia Academia de Ciência

#ciência #educação #astronomia #conhecimento #importância