Buscar
  • Gabrielle Canena

Aprenda a respeitar as diferenças com TRIZ

Atualizado: 22 de Jul de 2019




TRIZ, rapper paulista e transgênero, dá uma aula de empatia e respeito às diferenças com sua música "Elevação Mental", cuja letra defende e empondera a causa LGBT. Ao ser questionado sobre sua inspiração, TRIZ, em uma entrevista que deu ao Papelpop, disse: “A inspiração para a criação da letra foi movida pela tristeza de saber que ainda existem pessoas tão arrogantes, intolerantes e ignorantes sobre o assunto. Tentei através dos versos falar de uma maneira curta e direta como é a vivência de uma pessoa que esta inserida no meio, abordando temas pesados e tristes sobre a realidade de pessoas como nós que são diariamente marginalizadas, esquecidas e humilhadas”. “No refrão pensei em deixar algo mais harmonioso, melódico e sensitivo, pra de fato tocar o coração das pessoas, pra tentar trazê-las para os braços do respeito, da empatia e do amor. Provando que somos gente como qualquer gente, sentimos, tememos, amamos e morremos como qualquer outro e merecemos respeito, dignidade e direitos e tudo que for concebível a uma pessoa comum, porque é isso que somos, pessoas que vivem e resistem e querem alcançar a paz e o respeito, para viver com dignidade, sem temer e sem sofrer”, continua.

“O rap de fato é um estilo que é extremamente machista e intolerante, principalmente raps americanos, é muito difícil ver pessoas LGBT fazendo rap, e as poucas que existem que fazem esse tipo de conteúdo não tem tanta visibilidade nas grandes mídias. Eu sou o tipo de pessoa que gosta de ousar, gosto de invadir espaços nos quais disseram que eu não poderia fazer parte, pra mostrar justamente que eu posso sim, tenho capacidade, inteligência e auto suficiência pra estar aonde eu quiser e fazer absolutamente tudo que um homem hétero cis pode fazer no cenário da música".

“A ideia é justamente mostrar que pessoas como eu são inteligentes sim, são talentosas sim, e podem fazer tudo que quiserem e desempenhar qualquer papel que quiserem simplesmente porque temos capacidade e porque podemos fazer isso, com qualidade e inteligência. Nossas capacidades não estão restritas a nossas orientações ou aos nossos gêneros e qualquer um que tenha um pingo de sanidade conseguirá enxergar isso”, completa Triz.

Confira aqui a música e eleve sua mente:


Letra:

Família, primeiramente eu queria deixar bem claro Que eu não to aqui pra representar o rap feminino não, certo? E muito menos o masculino Eu to aqui pra representar o Rap Nacional E eu peço que respeitem a minha identidade de gênero, demorou? Ficou mais ou menos assim

Caneta e papel na mão Pra mim é melhor que remédio Enquanto eu vou escrevendo Não sobra espaço pro tédio

Aonde eu vou parar, não sei Eu tô pensando a mais de um mês E o que eu tenho visto Eu vou falar procêis

É tanta arrogância, tanta prepotência A sanidade tá escassa no mundo das aparências Não se cale jamais diante do opressor Não deixe que o sistema acabe com seu amor

Ae, Triz o seu som é muito bad É que, irmão, isso é rap Quer dançar, escuta Ivete

Poesia visionária que atinge o coração Eu falo sim da tristeza pra que haja compreensão E como de costume eu vou tocando na ferida Falando dos preconceitos sofridos no dia a dia

O rap existe pra mostrar A verdade e a dor É um grito de dentro pra fora Clamando pelo amor

Ae, motô Boa noite pro sinhô Preciso chegar no centro Posso entra por favor?

Vai lá menor Mas vê se não se acostuma Te aviso quando chegar E cuidado por essas ruas

Tamo junto, irmão, boa sorte na caminhada A multa já foi constada, então vamos nessa bala Sempre na humildade cê consegue o que quiser E eu tô nessa jogada até quando dá pé

E já que o flow é meu Eu vou mandando é logo a boa Essa é a minha realidade Não gostou, procura outra

Já tenho muito perreco Pra me preocupar Faltou a companhia Na minha sala de estar

Eu gosto daquela dama O cheiro dela na minha cama Nossos corpos são iguais E juntos vão ardendo em chama

Mas não tô aqui Pra desmerecer ninguém O que mais tem no mundo é gente Não vai faltar pra você, irmão

Vou te falar situação Vários preconceituoso sem respeito e sem visão É vários fiscal de cu, muita alienação Foda-se se o mano é gay, o que importa é o coração

E eu já me liguei como funciona o preconceito Mas sinto em te informar que não tamo pra escanteio Se te falta o respeito, cê não sabe de nada Segue no seu caminho que eu vou na minha estrada

Onde isso vai parar? Se eu nasci com dom, eu sei que vou continuar Eu cheguei na cena, fiz um poema Pro seu coração escutar

O preconceito não te leva a nada Não seja mais um babaca de mente fechada Por que o ódio mata, mas o amor sara De qual lado cê vai ficar?

Brasil, país que mais mata pessoas trans Espero que a estatística não suba amanhã Me diz, por que o jeito de alguém te incomoda? Foda-se se te incomoda É meu corpo, e a minha história

E sobre a minha carne, cê não tem autoridade Não seja mais um covarde, de zero mentalidade Seja inteligente, abra a sua mente O mundo é de todos, não seja prepotente

Seja gay, seja trans, negro ou oriental Coração que pulsa no peito é de igual pra igual O individual de cada um não se discute Seja elevado, busque altitude

Zé povinho falou: Vai fazer a sobrancelha Dar um trato no cabelo e mudar sua aparência Eu acho que é mulher, eu acho que é um homem Eu acho que cê tem que vestir esse uniforme

Primeiramente: você não tá na minha mente Segundamente: seu raciocínio é deprimente O que cê acha de mim, num importa irmão Que diferente de você, eu tenho educação

Não tenho obrigação de dar satisfação Mas aqui, cê tá ligado que é pura informação E pra quem quer saber, o meu gênero é neutro Cê não precisa entender, só precisar ter respeito

Você não ganha nada sendo um atrasa-lado Seu conservadorismo já tá ultrapassado Cê quis me derrubar ainda dando risada Mas a luz da minha luta sua bala não apaga

Você me insultou julgando minha aparência Só se esqueceu de ver o brilho da minha essência Falou do meu cabelo, meu dente separado Mas garanto que elas não reclamam do que tem provado

Elevação mental Nesse flow que eu vou levando sempre na moral Hipocrisia me rodeia e os bico paga um pau Mas sigo firme, nada abala o meu ideal, irmão

E não tire suas conclusões sem saber do meu proceder Antes de falar mal de mim, te convido a me conhecer Um salve pra quem fecha, que os moleque são da hora Em meio a tanta maldade ainda tem quem se salva

Onde isso vai parar? Se eu nasci com dom, eu sei que vou continuar Eu cheguei na cena, fiz um poema Pro seu coração escutar

O preconceito não te leva a nada Não seja mais um babaca de mente fechada Por que o ódio mata, só o amor sara De qual lado cê vai ficar?

#BeARebel

Informações por PapelPop e Letras.

#música #Rap #Padrões #Preconceito #empatia