Buscar
  • Gabrielle Canena

As influências da Ultravioleta, a cor do ano

Atualizado: 22 de Jul de 2019




A Pantone, empresa mundialmente conhecida por seu sistema de cores muito utilizados na indústria gráfica, elegeu a cor Ultravioleta como a cor do ano 2018. Você provavelmente se pergunta, “Ok, mas o que uma simples cor pode mudar na minha vida?"

Primeiramente, sabemos que as cores nos impactam e despertam sentimentos e sensações mesmo que não percebamos. O jogo e as paletas de cores são muito bem utilizadas em todas as áreas que trabalham com arte visual, como o design gráfico, de interiores, no cinema, na culinária, em pinturas e desenhos, na moda, em propagandas e marketing, entre muitas outras áreas.

As cores influenciam, passam mensagens, ideias, lançando estímulos nas pessoas com as quais interage. As cores são ondas e desta forma, interferem diretamente na forma como o ser humano funciona. Assim, cada cor pode despertar sensações diferentes e específicas, que podem impactar quem as observa de forma discreta.

Algumas cores já despertam algo comum a todos nós, dependendo da situação em que se encontram. Por exemplo, ao ver a cor vermelha vívida, o que vem à sua mente?

“Paixão, amor”. As respostas sempre girarão em torno destas emoções. Dependendo da situação podem também despertar as sensações de perigo, violência, revolução, guerra. No entanto, sabemos o que esta cor nos remete por já ter se tornado, de certa forma, clichê.

E então, que emoções a cor Ultravioleta desperta em nós?

A editora de cores Pantone selecionou "ultravioleta" como a 19ª " Cor do Ano " para comunicar "originalidade, engenhosidade e reflexão visionária que nos aponta para o futuro".


O roxo está historicamente associado aos esforços para alcançar a igualdade de gênero. Neste contexto, foi utilizado pela primeira vez ao lado de verde e branco como as cores da União Social e Política das Mulheres , a organização que liderou o movimento do sufragio feminino da Grã-Bretanha no início do século XX.


Para sufragettes lutando pelo direito de voto, o púrpura representava "o sangue real que flui nas veias de cada sufragista", de acordo com o livro Memorabilia de Sufragem de Mulheres: um Estudo Histórico Ilustrado de Kenneth Florey. O branco representava pureza e verde representava a esperança.

Nos anos 60 e 70, o uso da cor foi revivido pelas feministas para representar o movimento de Libertação da Mulher como uma homenagem às sufragistas.

"De explorar as novas tecnologias e a grande galáxia, a expressão artística e a reflexão espiritual, o ultravioleta intuitivo acende o caminho para o que está por vir", disse Leatrice Eiseman, diretora executiva do Instituto Pantone Color, em um comunicado.

"Complexo e contemplativo, ultravioleta sugere os mistérios do cosmos, a intriga do que está por vir e as descobertas além de onde estamos agora. O vasto e ilimitado céu noturno é simbólico do que é possível e continua a inspirar o desejo de buscar um mundo além do nosso."

O roxo também está associado à contracultura, ao não convencionalismo e ao brilho artístico, incluindo os músicos Prince para a música "Purple Rain" e Jimi Hendrix para "Purple Haze", de acordo com Pantone.

O significado da cor para o movimento das mulheres foi cristalizado em The Color Purple (Harcourt, 1982), um livro inovador da autora americana Alice Walker, que descreveu as práticas discriminatórias contra as mulheres afro-americanas no sul dos Estados Unidos na década de 1930.

Walker tornou-se a primeiro vencedora do Prêmio Pulitzer da época, quando o livro ganhou o prêmio em 1983. A apresentadora da televisão, Oprah Winfrey e o ator Whoopi Goldberg, estrelaram um filme de1985 baseado no livro dirigido por Steven Spielberg.

Ao longo da história, a cor apareceu de forma proeminente nas representações artísticas das mulheres, incluindo um retrato do século 18 da imperatriz russa Catherine the Great de Fyodor Rokotov.

Agora, amplamente associado ao feminismo contemporâneo, a cor roxa simboliza conquistas obtidas e conquistas ainda por vir.

Logo, podemos resumir a cor Roxa Ultravioleta como uma cor que desperta a reflexão, as novas visões do futuro e seus mistérios, inspirando e nos impulsionando para buscarmos novas respostas e alcançarmos tudo pelo que lutamos. Portanto, não deixa de representar a rebeldia.

#BeARebel

Com informações de IWD (International Women's Day).

#cor #pantone #influências #fashion #moda #ultravioleta #UltraViolet