Buscar
  • Gabrielle Canena

Homenagem a Stephen Hawking

Atualizado: 22 de Jul de 2019




A vida de Stephen Hawking

Stephen William Hawking foi um famoso físico teórico e cosmólogo britânico e, sem dúvidas, um dos maiores cientistas que tivemos o privilégio de presenciar. Doutor em cosmologia, foi professor lucasiano emérito na Universidade de Cambridge, um posto que foi ocupado por Isaac Newton, Paul Dirac e Charles Babbage. Foi, pouco antes de falecer, diretor de pesquisa do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica (DAMTP) e fundador do Centro de Cosmologia Teórica (CTC) da Universidade de Cambridge.

Além de um exímio cientista, Hawking foi brilhante e genial em questão de divulgação científica, transformando a física em algo mais compreensível aos leigos, levando as pessoas a se interessarem e, até mesmo compreenderem questões que antes não tínhamos nem a “coragem” de tentar nos aprofundar. Ele traduziu a física e a cosmologia, através de analogias e metáforas, se destacando muito na popularização da ciência.

Stephen faleceu hoje, no dia 14 de março de 2018, aos 76 anos, coincidentemente no aniversário de Einstein. Ele faleceu de causas naturais, segundo sua família. Hawking lutava desde os 21 anos contra a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), a mesma doença que mobilizou milhares de pessoas pelo mundo em 2014 com o Desafio do Balde de Gelo (Ice Bucket Challenge em inglês).


A doença não tem cura e degenera progressivamente os neurônios motores do cérebro e medula óssea, fazendo com que suas funções fiquem comprometidas. Os sintomas que surgem com ela são progressivos e incluem espasmos involuntários, dificuldade em se alimentar, de falar, de se locomover e falta de ar. No entanto, ela não afeta o raciocínio intelectual, a visão, a audição, o paladar, o olfato e o tato, portando Hawking ainda continuava trabalhando em suas ideias.

Além da ELA, também teve pneumonia em 1985 e teve que ser submetido à uma traqueostomia. A partir de então teve de usar um sintetizador de voz para se comunicar. Com o tempo perdeu o movimento dos membros e começou a utilizar os músculos da bochecha para controlar o sintetizador e em 2009 já não conseguia controlar a sua cadeira elétrica.

Desde que fora diagnosticado e que os sintomas progrediram, adquiriu diversos tipos de cadeiras de rodas, acompanhando as tecnologias de cada época. A versão mais recente, desenvolvida pela Intel, rastreava o movimento dos olhos do cientista para gerar palavras, embora o cientista tenha afirmado em seu site oficial que preferia usar o "cheek tracking" (rastreamento da bochecha) para utilizar a interface ACAT (Sistema desenvolvido pela Intel). "No entanto, embora eles funcionem bem para outras pessoas, eu ainda acho que o interruptor na minha bochecha é mais fácil e menos cansativo de usar".


Apesar das suas limitações, casou-se duas vezes. No seu primeiro casamento em 1965, com Jane Hawking, teve três filhos: Tim, Lucy e Robert Hawking. Em seguida casou-se com sua enfermeira Elaine Mason em 1995, da qual se divorciou em 2006.


(Stephen e Elaine)

Seus filhos, inclusive, se pronunciaram diante seu falecimento, dizendo: "Estamos profundamente entristecidos por o fato de o nosso amado pai ter morrido hoje. Ele foi um grande cientista e um homem extraordinário cujo trabalho e legado viverão por muitos anos".

Eles elogiaram sua "coragem e persistência" e disseram que seu "brilho e humor" inspirou pessoas em todo o mundo.

"Ele disse uma vez:" Não seria muito um universo se não fosse o lar das pessoas que você ama ". Nós vamos sentir falta dele para sempre ".


(Stephen e seus três filhos)

Vida Profissional e Suas Contribuições à Ciência

Desde criança ele sonhava em cursar matemática, mesmo que seu pai insistisse que cursasse medicina. Como o curso de matemática não estava disponível na universidade, optou por cursar física na University College, em Oxford, no ano de 1959. Seus principais interesses eram termodinâmica, relatividadee mecânica quântica. Obteve o doutorado na Trinity Hall em Cambridge em 1966. Em Gonville and Caius College chegou a ser pesquisador e professor, mas saiu do Instituto de Astronomia e entrou para o Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica entre 1979 e 2009, atingindo o limite máximo de idade para o cargo. Foi aí que ocupou o posto de professor lucasiano de Matemática, assim como Newton fora em Cambridge.


A Universidade de Cambridge, inclusive, postou em seu twitter: "Olhe para as estrelas e não nos seus pés" – professor Stephen Hawking 1942-2018.


"O professor Hawking foi um indivíduo único que será lembrado com calor e carinho, não só em Cambridge, mas em todo o mundo. Suas contribuições excepcionais para o conhecimento científico e a popularização da ciência e da matemática deixaram um legado indelével. Era uma inspiração para milhões. O mundo sentirá muita sua falta".

Além destes, Lord Martin Rees, astrônomo e professor de Cosmologia e Astrofísica da Universidade de Cambridge, declamou:

"Logo depois de me inscrever como estudante de pós-graduação na Universidade de Cambridge, em 1964, encontrei um colega de estudo. Dois anos antes, ele estava inseguro e falou com grande dificuldade. Este era Stephen Hawking. Ele havia sido diagnosticado recentemente com uma doença degenerativa, e pensou-se que ele não poderia sobreviver o suficiente para terminar o seu doutorado. Mas, incrivelmente, ele viveu até a idade de 76 anos. Mesmo a mera sobrevivência teria sido uma maravilha médica, mas é claro que ele não apenas sobreviveu. Ele se tornou um dos cientistas mais famosos do mundo – aclamado como pesquisador líder mundial em física e matemática, pelos seus livros sobre espaço, tempo e cosmos, e por seu surpreendente triunfo sobre a adversidade. A tragédia atingiu Stephen Hawking quando ele tinha apenas 22 anos. Ele foi diagnosticado com uma doença mortal, e suas expectativas caíram para zero. Ele mesmo disse que tudo o que aconteceu desde então foi um bônus. E qual é o triunfo de sua vida. Seu nome viverá nos anais da ciência, milhões de pessoas tiveram seus horizontes cósmicos ampliados por seus livros, e ainda mais, em todo o mundo, foram inspirados por um exemplo único de conquista contra todas as probabilidades – uma manifestação de vontade incrível – poder e determinação".


Hawking foi o primeiro a estabelecer uma teoria da cosmologia como uma união da relatividade e da mecânica quântica.

Ele também descobriu que os buracos negros vazam energia e desaparecem para nada - um fenômeno que mais tarde se tornaria conhecido como radiação Hawking.

Através de seu trabalho com o matemático Sir Roger Penrose, ele demonstrou que a teoria geral da relatividade de Einstein implica que o espaço e o tempo teriam um começo no Big Bang e um fim nos buracos negros.

Hawking e a cultura pop

O cientista ganhou popularidade fora do mundo acadêmico e apareceu em vários programas de TV, incluindo The Simpsons, Red Dwarf e The Big Bang Theory.

Ele foi retratado tanto na TV como no filme - recentemente pelo vencedor do Oscar Eddie Redmayne em The Theory of Everything, que traçou sua ascensão à fama e relacionamento com sua primeira esposa, Jane.

O ator prestou homenagem a ele, dizendo: "Perdemos uma mente verdadeiramente bonita, um cientista surpreendente e o homem mais engraçado que já tive o prazer de conhecer".

Benedict Cumberbatch, que interpretou Prof Hawking em um drama da BBC, disse que era "uma verdadeira inspiração para mim e para milhões ao redor do mundo".

Livros de sua autoria

Hawking lançou diversos livros, escritos mesmo quando sua doença já estava avançada e utilizava a cadeira elétrica para escrevê-los. Alguns de seus títulos mais famosos são “Uma Breve História do Tempo”, onde fala sobre a origem do universo, do tempo e de outras possíveis dimensões; “Buracos Negros” onde fala sobre como estes funcionam, seus mistérios e o que sabemos sobre eles até então; e “O Universo Numa Casca de Noz”, onde fala sobre grandes descobertas no campo da física teórica, discutindo sobre as leis que regem o cosmos e as principais teorias.

Ateísmo

Hawking se descrevia como ateu. Em algumas ocasiões, usou a palavra "Deus" em seus livros e discursos, mas, segundo ele próprio, no sentido metafórico e relativo. Sua ex-esposa Jane afirmou que, durante o processo de divórcio, ele se descreveu como ateu. Hawking declarou que não era religioso no sentido comum, e que acreditava que "o universo é governado pelas leis da ciência. As leis podem ter sido criadas por um Criador, mas um Criador não intervém para quebrar essas leis". Hawking comparou a ciência e a religião durante uma entrevista, dizendo "há uma diferença fundamental entre a religião, que se baseia na autoridade, e a ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vai ganhar porque ela funciona".


Prêmios, Medalhas e Títulos

Devido as suas descobertas, teorias e divulgações, Stephen ganhou as seguintes medalhas, títulos e prêmios:

1975 – Medalha Eddington1976 – Medalha Hughes

1979 – Medalha Albert Einstein

1982 – Ordem do Império Britânico (Comandante)1985 – Medalha de Ouro da Royal Astronomical Society

1986 – Membro da Pontifícia Academia das Ciências

1988 – Prêmio em Física da Fundação Wolf

1989 – Prêmio "Príncipe das Astúrias" da Concórdia (contribuição à paz, entendimento, etc.)

1989 – Título de "Companheiro de Honra", da Rainha Elizabeth II

1999 – Prêmio "Julius Edgar Lilienfeld" da Sociedade Americana de Física

2003 – Prêmio "Michelson Morley" da Case Western Reserve University

2006 – Medalha Copley da Royal Society

2009 – Medalha Presidencial da Liberdade

2012 - Fundamental Physics Prize


Pronunciamentos após seu falecimento

Após a declaração do seu falecimento, a NASA se pronunciou: "Suas teorias desbloquearam um universo de possibilidades que nós e o mundo estamos explorando. Pode continuar voando como Superman em microgravidade, como você disse aos astronautas no @Space Station em 2014".


A primeira-ministra britânica, Theresa May, também se expressou: "O professor Stephen Hawking era uma mente brilhante e extraordinária – um dos grandes cientistas de sua geração. Sua coragem, humor e determinação para tirar o máximo proveito da vida foi uma inspiração. Seu legado não será esquecido".

O primeiro-ministro da índia, Narenda Modi, disse: "O professor Stephen Hawking foi um excelente cientista e acadêmico. Sua força e tenacidade inspiraram pessoas em todo o mundo. A sua morte é angustiante. O trabalho pioneiro do professor Hawking tornou nosso mundo um lugar melhor. Que sua alma descanse em paz".

Seu grande admirador, amigo e igualmente brilhante cientista, Neil deGrasse Tysson, lamentou: "Sua morte deixou um vácuo intelectual. Mas não está vazio. Pense nisso como uma espécie de energia de vácuo que permeia o tecido do espaço-tempo que desafia a medida".


(Stephen e Neil)

Não há dúvidas de que Stephen Hawking foi uma pessoa muito importante na ciência e na sociedade, apresentando e explicando novos conceitos aos estudiosos e aos leigos, abrindo a mente de muitos e nos levando a grandes reflexões. Seu legado continuará a ser lembrado por séculos, assim como os de Newton, Einstein e Carl Sagan, como um brilhante físico, matemático e divulgador científico. O mundo nunca se esquecerá.R.I.P Stephen Hawking.


#BeARebel

Informações de BBC, G1 e Wikipedia.

#stephenhawking #ciência #astronomia #física #falecimento