Buscar
  • Gabrielle Canena

DIA DO ORGULHO LGBT

Atualizado: 22 de Jul de 2019




Hey, Rebels!

Hoje é dia de espalhar muito amor e com muito orgulho! <3

Neste artigo vamos falar sobre o Orgulho LGBT, como surgiu a data comemorativa e qual a sua importância 😊

Antes de tudo, confira nossos artigos anteriores, todos celebrando o Pride Month, e ajude a mudar o mundo! ;)

Guia de Gêneros e Sexualidades

Como Ajudar e Como Ser Ajudado

LGBTfobia no Brasil

POR QUE DIA 28 DE JUNHO É DIA DO ORGULHO LGBT

É dia 28 de junho de 1969. Um grupo de gays, lésbicas, travestis e drag queens se unem em Stonewall Inn, Greenwich Village, Estados Unidos, É uma rebelião, na qual LGBT’s enfrentam policiais, e na qual resultou na criação das bases para o movimento pelos direitos LGBT nos Estados Unidos e no mundo.

Este momento ficou conhecido como Stonewall Riot (Rebelião de Stonewall) e durou cerca de seis dias. Foi também um movimento que bateu de frente com a polícia, já que estes rotineiramente promoviam batidas e revistas humilhantes em bares gays de Nova Iorque.

O bar Stone Wall-In era um dos poucos locais no qual era permitido a convivência pública de LGBTs, logo tornou-se um ponto de encontro informal, permanecendo aberto em parte graças ao pagamento de propinas às autoridades locais. Porém, a violência policial era frequente e em certo momento, os grupos LGBT revidaram, através da rebelião.


(Grupo de mulheres caminha na Terceira Parada Anual do Orgulho Lésbico em 24 de junho de 1995, em Nova York.)

A gota d´água teria sido a agressão que uma lésbica sofreu de um policial. Na sequência deste fato houve confusão e quebra-quebra e, num dado momento, uma travesti teria estimulado os presentes a lançarem moedas aos policiais, aos gritos de “Não é dinheiro que vocês querem? Tomem!”.

Há quem diga, talvez em tom de anedota, que a revolta de Stonewall tem relação também com a morte de Judy Garland. A grande estrela do cinema era adorada pela comunidade LGBT e muitos frequentadores do Stonewall-Inn estavam particularmente sensibilizados com a morte dela, ocorrida naquela mesma semana.

Seja qual for a versão, fato é que os protestos em Nova York duraram pelo menos três dias. E um ano depois, também num 28 de junho, as ruas da cidade recebiam a primeira Parada do Orgulho. De lá pra cá, houve alguns avanços, mas também alguns retrocessos – como, alías, é praxe nos processos sociais. Dentro da comunidade LGBT, porém, fortaleceu-se a convicção de que direitos são conquistados apenas com luta e visibilidade – o que acontece nas ruas, mas também no trabalho e a partir da nossa comunicação.

IMPORTÂNCIA DE CELEBRAR O ORGULHO LGBT

As conquistas da população LGBT+ são inegáveis no Brasil. Hoje, casais homossexuais podem oficializar a união no civil e adotar filhos, trabalhadores podem estender seus benefícios previdenciários e de plano de saúde aos seus cônjuges, transexuais podem mudar o nome no cartório sem a obrigação de terem passado por cirurgia de adequação sexual ou recebido autorização judicial, além de usar o nome social na Educação Básica. E desde a semana passada, o manual de doenças psiquiátricas mais importante do mundo não vê transgêneros como pessoas com problemas mentais.


(Na 22º edição do evento, em 3 de junho de 2018, a parada reuniu, segundo os organizadores, 3 milhões de pessoas na avenida Paulista.)

Porém, estas conquistas não são alcançadas sem envolvimento, ativismo e luta. Por isso a importância do Dia do Orgulho LGBT, para celebrar, sim, mas também para lembrarmos que ainda estamos no caminho para um mundo mais livre e igualitário para todas as minorias e oprimidos.

O dia do Orgulho LGBT demonstra não apenas as conquistas, mas também as lutas por direitos que serão arduamente conquistados.

#BeARebel #PRIDE

Com informações de HuffPost, Aberje, Guia do Estudante e Gauchazh.

#LGBT #Pride #gay #28dejunho