www.deanie.com.br

Mais de 40 mil pessoas vão às ruas de Madri protestar contra touradas

 

Milhares de moradores de Madri foram às ruas no último domingo (27) para protestar contra a brutalidade das touradas.

 

Com o slogan “tauromaquia es violencia” (tourada é violência) os manifestantes pediam o fim da prática. Cerca de 17 grupos de defesa dos animais se uniram pela causa, reunindo cerca de 40 mil pessoas.

 

Enquanto outras cidades na Espanha, incluindo Barcelona, ​​proibiram a prática cruel, ela continua sendo realizada legalmente em Madri. A contradição levantada pelo protesto, é que a capital não mostra tolerância à crueldade com cães. Portanto, por que haveria de naturalizar a crueldade com touros?

 

As touradas são protegidas pela legislação nacional como patrimônio histórico e cultural da Espanha. Laura Gonzalo, porta-voz do grupo organizador da marcha, disse que a atividade retrógrada não tem lugar na Espanha no século 21.

 

 

 

A marcha de protesto começou na praça Puerta del Sol, no centro de Madri, e continuou pelas ruas da cidade. Além das faixas carregadas pelos ativistas em defesa dos direitos animais, 500 dos manifestantes quebraram as lanças dos toureiros tradicionais e jogaram uma nuvem de pó vermelho na praça para simbolizar o sangue de cerca de 20.000 touros indefesos que morreram no local no ano anterior em decorrência das touradas.

 

Várias celebridades espanholas apoiaram a manifestação, incluindo a cantora Mari de Chambao, a jornalista e escritora Pilar Eyre e a atriz Emma Ozores. O protesto também foi apoiado por Juan Carlo Monedero, que é o co-fundador do partido Podemos. Monedero disse que a prática não deve mais ser considerado parte da cultura espanhola.
 

 

Por Paula Borim, ANDA.